Sewbot: O robot costureiro contratado pela Adidas

A automação, por via de robots, no mundo profissional está cada vez mais presente, quer queiramos ou não. A verdade é que um robot pode realizar o trabalho de um humano de forma mais produtiva e mais barata. Não precisa de pausas, não adoece, não tem filhos…. Só traz vantagens para a empresa e para o empregador.

Robots cozinheiros, polícias, engomadores, pilotos, já vimos de tudo. Só não tínhamos visto costureiros. Até hoje. Apresentamos o Sewbot, um robot costureiro, que foi contratado pela Adidas!

 

O robot que vai transformar a indústria têxtil

A criadora é uma empresa norte americana, com sede em Atlanta, chamada SoftWear Automation. Esta assinou um contrato com a DARPA, uma agência de investigação, por US $1,25 milhões, para desenvolver tecnologias robóticas aplicadas à indústria têxtil.

O Sewbot possui câmaras integradas e braços robóticos que costuram e cortam o tecido de forma rápida e precisa. Realizam, pois, o trabalho que muitos pensavam que seria exclusivo dos seres humanos. Do corte e costura ao produto acabado, leva cerca de quatro minutos. Impressionante! Será que um humano conseguiria bater este tempo? É difícil.

De acordo com os criadores, o Sewbot é capaz de criar uma peça de roupa com um nível de precisão superior ao do olho humano. Foi por isso que a empresa chinesa Tianyuan Garments fez parceria com a SoftWear. Vai instalar 21 linhas de produção na sua nova fábrica em Little Rock, Arkansas.

Para quem não sabe, a Tianyuan Garments é a principal fabricante de t-shirts para a Adidas. Graças a esta nova linha de produção, produzirá uma t-shirt a cada 22 segundos! Segundo dados fornecidos pela empresa, irão fabricar cerca de 800.000 t-shirts por dia. Isto implica um aumento na produção de praticamente 300% e ainda uma redução nos custos.

Veja o seguinte vídeo publicado pelo Wall Street Journal:

 

 

Resta saber quantos humanos serão dispensados em consequência. O avanço tecnológico traz, sem dúvida, muitos benefícios para todos nós. No entanto, por vezes, pode tirar-nos algo fundamental: o nosso salário.

Deixe o seu comentário...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *