Lilium: o incrível táxi voador elétrico levantou voo pela primeira vez

Embora muitos se preocupem em chamá-lo “carro voador”, a realidade é que Lilium, avião que conhecemos há um ano, é um dos projetos mais interessantes da atualidade relativamente a veículos aéreos para transporte pessoal. Este, finalmente, não é só mais um conceito em papel, mas sim uma realidade graças ao seu primeiro protótipo funcional.

Lilium não é uma empresa qualquer, por detrás dela há investimento da Agência Espacial Europeia (ESA) e tecnologia da Universidade Técnica de Munique, com a qual eles conseguiram desenvolver uma aeronave com descolagem e aterragem vertical e (VTOL), que é completamente elétrica, pode ser autónoma e é tido como o táxi do futuro.

 

Lilium Jet voa pela primeira vez

Lilium Aviation, empresa responsável pelo Lilium Jet, atingiu um marco importante, já que o seu protótipo fez seu primeiro voo de teste na Alemanha, onde tudo correu perfeitamente. Este primeiro voo foi feito sob um ambiente controlado e não tripulado, foi pois controlado remotamente para testar parte dos sistemas de navegação autónomos.

Para comemorar este feito, a empresa lançou o vídeo deste primeiro voo, onde podemos ver como ele descola verticalmente para depois ajustar as suas turbinas giratórias e tomar o voo.

 

 

Como vimos, o avião tem um design peculiar que consiste numa asa de 10 metros de comprimento, onde se encontram 36 turbinas pequenas, colocadas em 12 ailerons que lhes permite girar para descolagens e aterragens, bem como impulsioná-lo no ar. De acordo com os responsáveis, a sua bateria eléctrica permite um alcance de até 300 km sob uma velocidade máxima de 300 km/h.

A empresa alega que o Lilium Jet usa o mesmo tipo de bateria que um carro Tesla, o que significa que pode consumir até 90% de energia em comparação com outros desenvolvimentos baseados em aviões do tipo drone para transporte pessoal.

Este primeiro protótipo tem espaço para dois passageiros, mas a versão final pretende acomodar cinco pessoas, uma vez que o objetivo é servir como uma espécie de “Uber voador” para áreas urbanas. A ideia é podermos reservar o nosso voo a partir de um smartphone para depois ir para a área de descolagem e, assim, fazer a nossa viagem, que visa ser de baixo custo através de aeronaves pilotadas independentemente.

 

táxi voador

 

Da mesma forma, o Lilium Jet terá a capacidade de ser pilotado por um ser humano, que servirá para viagens privadas ou para que as empresas possam comprar aeronaves para os seus serviços. Nestes casos, serão incorporados sistemas de segurança que incluem paraquedas e algo chamado Overflight Protection System, com o qual os sistemas de voo serão restritos para que os pilotos não manobrem fora dos parâmetros.

Lilium não é a única empresa que visa entrar no negócio de táxis voadores, já temos a Airbus, a Google e até mesmo a Uber, por isso, em alguns anos, este poderá tornar-se num negócio promissor.

Deixe o seu comentário...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *