64 gramas e feito por um estudante de 18 anos com uma impressora 3D: assim será o satélite mais leve da NASA

O jovem chama-se Rifath Shaarook, tem 18 anos e se tudo correr de acordo com o plano, em Junho vai tornar-se o designer do satélite mais leve alguma vez colocado em (sub)órbita: um dispositivo de fibra de carbono feito com uma impressora 3D que a NASA planeia lançar lá para cima.

Nos últimos anos, as agências espaciais estão no meio de um complexo relacionamento amor-ódio com empresas privadas, como a Blue Origin ou a Space X. E a sua resposta é ter uma aposta forte na “cultura espacial” e programas que tentam trazer os desafios do universo às salas de aula e à sociedade do dia-a-dia.

O espaço está a aproximar-se

 

satélite mais leve

 

Este é o caso. Shaarook ganhou o concurso Cubes in Space, um desafio organizado em colaboração com a NASA e o Space Grant Consortium do Colorado. A ideia é muito simples, mas está ao alcance de poucos: o programa permite aos jovens entre 11 e 18 anos realizar um projeto desde a conceção até que seja colocado no espaço.

Escusado será dizer que não é nada de muito espetacular: o cubesat (como são muitas vezes chamados este tipo de satélites em miniatura) de Shaarook funcionará por 12 minutos num ambiente de gravidade zero. Pode parecer uma coisa pequena, mas para o jovem indiano (que faz parte da Space Kidz India, uma organização que promove a ciência e tecnologia entre crianças e adolescentes indianos) é um passo gigante.

 

shaarook

 

Apesar de vir de uma pequena cidade do sudeste indiano, Rifarh Shaarook, tem uma longa história como inventor e aos 15 anos ganhou um concurso nacional que consistia em construir um balão meteorológico na Índia.

Deixe o seu comentário...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *