A policia chinesa está a expandir o uso de óculos de reconhecimento visual

O uso de óculos de reconhecimento facial por parte da policia chinesa vai ser expandido para os subúrbios de Beijing, segundo noticia o The Verge. Esta expansão do programa de vigilância surge num contexto em que a possibilidade de presidência vitalícia foi introduzida na legislação do país conjuntamente com muitas outras medidas disciplinares.

Recorde-se que este programa foi iniciado a 1 de Fevereiro numa estação de comboios da cidade de Zhengzhou. Em apenas 8 dias, o Wall Street Journal noticiava que já tinham sido capturado 7 pessoas procuradas por crimes e 26 pessoas a viajar com identidades falsas. O reconhecimento dos óculos reconhece as faces dos individuos e faz automaticamente a ligação às bases de dados,  indicando assim aos agentes policiais quais indivíduos estão de alguma forma marcados pelos mecanismos governamentais.

Desde esse pequeno teste inicial na estação de comboios, o programa já sofreu diversas expansões conceptuais e geográficas. Destaca-se a utilização dos óculos para encontrar automaticamente os passageiros e as matriculas de carros pertencentes à lista negra antes do encontra anual do Parlamento a semana passada. Esta lista negra inclui, entre outros grupos, criminosos, jornalistas e activistas.

Agora, a policia de alguns subúrbios da capital chinesa terá ao seu dispor esta tecnologia de reconhecimento. Esta expansão indica-nos que os testes até agora realizados foram classificados enquanto sucessos e que o objectivo é generalizar a utilização deste tipo de tecnologia.

O Big Brother está cada vez mais próximo.

Deixe o seu comentário...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *