Mais autonomia e recarga em poucos minutos: é assim que a Toyota quer ganhar a corrida dos carros elétricos

Está a ficar cada vez mais claro que os carros elétricos são o futuro, e a maioria das principais marcas já está a trabalhar nas suas propostas para um setor que promete explodir a partir de 2020. A Toyota, até agora, não investiu em carros 100% elétricos, mas isso poderá mudar em 2022, com o lançamento de um primeiro modelo com uma tecnologia revolucionária nas suas baterias.

Tratam-se de baterias em estado sólido, que prometem ser capazes de duplicar a autonomia e reduzir substancialmente os tempos de carregamento. Isso colocaria um fim no grande contra dos carros elétricos: possuem uma autonomia muito inferior à dos carros de combustão e os tempos de carregamento são excessivos e cansativos em longas viagens.

 

O segredo está no tempo de carregamento

De acordo com relatórios da imprensa japonesa, a Toyota parece estar a trabalhar num novo carro elétrico para o qual projetará a partir do zero uma nova plataforma, que estará equipada com baterias de estado sólido. Os jornais japoneses não citaram as suas fontes, então a veracidade dos dados não é inteiramente clara, mas parece que a promessa é que este novo carro possa ser recarregado em poucos minutos.

Para termos uma ideia, atualmente os tempos de recarga variam entre 20 a 30 minutos para obterem uma autonomia de cerca de 200 ou 300 quilómetros. Por este motivo, reduzir o tempo de espera iria terminar com uma das maiores desvantagens dos carros elétricos contra diesel e gasolina.

Esta proposta, de acordo com fontes, chegará ao mercado em 2022, adiantando-se um pouco aos planos de outras marcas. O carro também terá, de acordo com os media japoneses, uma autonomia muito competitiva, o que fará com que o fabricante japonês rapidamente recupere o terreno perdido devido ao seu atraso no setor.

As únicas declarações oficiais da Toyota sobre esta questão foram que não vão comentar os seus planos de produtos específicos para já, mas disseram que esperam poder comercializar baterias de estado sólido no início da próxima década. Isto pelo menos confirma que estão a procurar revolucionar o setor, embora sem esclarecer a maneira como querem materializar isso em modelos específicos.

 

Toyota começa a acordar

A Toyota até agora não parecia estar a levar os carros elétricos a sério, e o seu foco era principalmente carros híbridos. Há algumas semanas atrás, conhecemos os seus planos para criar o primeiro carro elétrico em 2019, planos que não estavam motivados tanto pelo compromisso com a tecnologia, mas pelo cumprimento dos regulamentos de emissões na China.

No entanto, esta nova notícia parece apontar para que o fabricante japonês possa estar a começar a mudar de ideias, e contemplando a possibilidade de entrar no mercado de carros totalmente elétricos para competir com a Tesla e companhia, usando esta tecnologia de baterias.

A chave para o futuro dos carros elétricos é desenvolver a tecnologia de baterias e alcançar um preço competitivo com elas. Para isso, é necessário um volume importante de vendas, algo que não parece muito possível com um único modelo.

Outra chave é que se espera que os preços das baterias de lítio nos próximos anos possam reduzir, o que será difícil de acontecer nas de eletrólito sólido. Isto faria com que os carros com esta tecnologia mais recente, como o suposto modelo Toyota, possuam uma clara desvantagem no preço, enquanto que os restantes carros elétricos consigam corresponder aos preços do diesel.

Deixe o seu comentário...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *